segunda-feira, 12 de outubro de 2015

 A Arte de Contar- Newton gostava de ler

Na semana passada, decorreu, na biblioteca escolar, em várias sessões, a atividade “A arte de contar”, integrada no projeto “Newton gostava de ler”. A partir da leitura de alguns excertos do livro O homem que sabia contar, de Malba Tahan, os alunos foram chamados a resolver enigmas matemáticos. 
Cada turma do 7º ano foi organizada em quatro grupos que, rotativamente, se empenharam na resolução dos enigmas retirados do livro: “O quadrado mágico”, “A herança dos camelos”, “Oito pães e oito moedas”, “Os vasos de vinho e os três sócios”. Foi muita a animação e o entusiasmo que a discussão dos enigmas e a busca da solução gerou. Todos queriam ser os mais rápidos e mostrar às professoras presentes (Sara Filipe, Carla Carvalho, Fernanda Ferraz e Fernanda Vilarinho) e aos colegas, as suas habilidades ao nível do cálculo mental. No fim, os grupos discutiram e apresentaram as suas conclusões.
Esta atividade ilustra na perfeição como a Literatura se pode transformar na melhor maneira de ensinar e aprender Matemática. 



O protagonista desta história é Beremiz Samir, um humilde pastor persa do século XIII, exímio na arte de contar. Beremiz é capaz de contar com precisão o número exato de flores de um jardim, os camelos de uma cáfila, as ovelhas de um rebanho ou as abelhas de um enxame.
Um dia, este dom é descoberto e Beremiz é, então, convidado a ir para Bagdad, no Iraque, a fim de solucionar vários problemas e enigmas, que ele consegue resolver com rigor e simplicidade matemática.

Sem comentários: