quinta-feira, 31 de março de 2022

 Um dia com aulas diferentes

No passado dia 29 de março as turmas de 12.º ano, A e B, da ESHM, viveram um dia diferente ao serem brindados com uma aula interdisciplinar.

Esta atividade foi desenvolvida no âmbito do programa "Cientificamente Provável", resultante de uma parceria entre a Biblioteca da Escola e a Universidade do Minho e foi dinamizada pelos professores Dinis Silva e Isabel Cadilhe, de Biologia e Geologia, Ilda Correia e Ulisses Mota, de Português.

Da planificação, na parte da manhã, constou uma visita guiada ao Bom Jesus do Monte, onde os alunos, através de uma atividade gamificada construída no Google Forms (um DAC entre Biologia e Português), realizaram uma aprendizagem divertida e descontraída num ambiente afável e de salutar convívio entre alunos e professores, onde a  contemplação de uma paisagem paradisíaca e natural se misturou com a biodiversidade e o barroco.







Da parte de tarde, os alunos vestiram a pele de investigadores no Departamento de Engenharia Biológica, no âmbito do programa “Cientificamente Provável” e, divididos em grupos, participaram em "wokshops de biotecnologia e bioengenharia para estudantes".






No final, os alunos, embora cansados de um dia intenso de aprendizagem mostraram o seu contentamento por terem participado nesta iniciativa que lhes proporcionou já um prévio contacto com o ensino superior.

Sem dúvida uma experiência a repetir!

Participação da ESHM no Concurso Oeiras Internet Challenge


O Oeiras Internet Challenge é um concurso nacional que consiste na realização de um torneio onde se testa a perícia dos jovens na pesquisa e na seleção de informação a partir da internet. Os conteúdos aos quais os participantes devem responder incidem sobre cultura geral, literacia digital, língua portuguesa e capitais europeias de cultura. O torneio decorre em forma de quiz, com recurso ao software pedagógico Kahoot.

A nossa Escola esteve representada, na Final do Concurso, que decorreu no dia 31 de março, por uma equipa de dois alunos - Maria Pedro Meira e Francisco Nora, do 12.ºD - que, de forma brilhante, puseram à prova a sua capacidade de pesquisa. Infelizmente, não chegaram à última fase do torneio, no entanto estão de parabéns pela forma entusiástica com que encararam o desafio.

Comemoração do Dia Mundial do teatro

O Grupo de Teatro da ESHM, que conta com a supervisão da Biblioteca Escolar, comemorou o Dia Mundial do Teatro (27 de março) com a apresentação da peça "Murais de Vida", da autoria do aluno Alexandre Branco, do 12.ºF, e encenada pelo próprio.  

A peça remetia para a importância que o teatro pode ter na vida dos jovens, mas também abordou questões muito próximas dos alunos, tais como bullying e violência no namoro. A iniciativa teve uma grande aceitação por parte dos participantes, dado que tiveram a possibilidade de intervir na mesma e sugerir dos seus pontos de vista.

Espera-se que esta abordagem os possa ajudar a refletir sobre estas problemáticas e lhes permita interiorizar eficazmente a mensagem de que o bullying e a violência no namoro estão, infelizmente, muito presentes na nossa sociedade e que podem ter repercussões sérias na vida adulta.



terça-feira, 29 de março de 2022

"Miúdos a votos: quais os livros + fixes" 

Resultados da votação na ESHM

nossa escola aderiu, mais uma vez, à iniciativa “Miúdos a votos: quais os livros mais fixes?”, promovida pela revista VISÃO Júnior e pela Rede de Bibliotecas Escolares. Esta iniciativa visa, para além de promover o livro e a leitura, dar a conhecer em profundidade como se desenrola um processo eleitoral e para que serve, dando voz às crianças e jovens portugueses, habitualmente pouco auscultados em processos de decisão que lhes dizem respeito, ajudando a formar cidadãos de pleno direito.

Depois de as escolas, através das Bibliotecas Escolares, terem procedido à sua inscrição, manifestando interesse em participar nesta iniciativa – o que corresponde, num ato eleitoral, à fase de recenseamento – os alunos, do 7.º ao 12.º ano de escolaridade, apresentaram a sua candidatura, com a proposta de um livro cuja leitura tenham gostado particularmente.

A partir de todos os títulos apresentados pelos alunos do país foi constituída uma lista final nacional para cada nível de ensino. Para entrar na referida lista, cada livro proposto teve de reunir um número mínimo de 20 candidaturas a nível nacional, tal como um candidato a umas eleições presidenciais tem de apresentar um número mínimo de assinaturas.

Publicadas as listas dos livros candidatos, seguiu-se a campanha eleitoral. Nesta fase, alunos de várias turmas resolveram fazer campanha pelos livros da sua preferência, como "Um de nós mente", de Karen M. MacManu (no 3.º Ciclo), "A Lua de Joana", de Maria Teresa Maia Gonzalez, "O Tatuador de Auschwitz", de Heather Morris, e "Foi sem querer que te quis", de Raúl Minh'alma (no Ensino Secundário). Com o intuito de colherem o maior número de votos possível, estes alunos desenvolveram várias ações de campanha - elaboração de cartazes, de pins e de marcadores de livros, gravação de podcasts, realização de debates e sessões de esclarecimento junto das turmas.

Finalmente, chegou o dia da votação, a 23 de março A afluência às urnas foi significativa, tendo votado 205 alunos do 3.º Ciclo e 214 do Ensino Secundário. Estes dirigiram-se à biblioteca para votar num dos 20 livros candidatos a nível nacional. De forma cívica, aguardavam pela sua vez, até passarem pela mesa de voto, recolhiam o boletim de voto e dirigiam-se para trás de um biombo, para, sigilosamente, escolherem o livro da sua preferência. 


Terminado o escrutínio, verificou-se, com agrado, que duas das campanhas levadas a cabo na Escola surtiram efeito, pois os livros mais votados foram Um de nós mente, no 3.º Ciclo, e A Lua de Joana, no Ensino Secundário.






Sarau “Evocação ILSE LOSA”

No passado dia 23 de março, a ESHM participou, através da Biblioteca Escolar, no Sarau “Evocação ILSE LOSA”, que teve lugar na Biblioteca Municipal Manuel de Boaventura. O convite partiu da Câmara Municipal de Esposende e o evento integrou o ciclo “WOWman – Mulher, tantos Mundos”, que decorreu no mês em que se assinalou o Dia Internacional da Mulher (8 de março).

A intervenção da nossa escola consistiu na apresentação da leitura encenada de um excerto da obra "O Mundo em que Vivi", de Ilse Losa, que se reporta ao momento em que a escritora é interrogada por um elemento da Gestapo, dias antes de fugir da Alemanha, em 1934. Oriunda de uma família judaica, a escritora refugiar-se-ia na cidade do Porto onde começaria a escrever e conheceria o arquiteto esposendense, Arménio Losa, com quem casaria e viria a ter duas filhas. Seria na casa de verão em Esposende que a família passaria grande parte das suas férias. 

Os grupo de alunos participantes da ESHM, constituído por Catarina Monteiro e Raquel Neiva, do 12.ºA, Alexander Chamorro e Alexandre Caseiro, do 12.ºF e Carolina Silva, do 12.ºH foram exímios no desempenho dos seus papéis, contribuindo, juntamente com as restantes escolas do concelho, para o sucesso do evento.






quinta-feira, 17 de março de 2022

 "Uma oliveira para Saramago"

As Comemorações do Centenário de José Saramago continuam! Desta feita, com "Uma oliveira para Saramago", à qual demos o nome de Blimunda, em homenagem à personagem da obra "Memorial do Convento". A acompanhar a árvore, um cartão de oferta com dois excertos da obra "As Pequenas Memórias", em que o escritor faz referência às oliveiras da casa dos seus avós.

À casa dos meus avós (…) chamavam-lhe Casalinho, e o nome do sítio era Divisões, talvez porque o olival ralo e esparso que havia em frente (…) pertencesse a diferentes donos: como se em vez de árvores se tratasse de gado, as oliveiras estavam marcadas no tronco com as iniciais dos nomes dos seus respetivos proprietários. (p.79)

Árvore venerável era também uma oliveira em cujo retorcido tronco se apoiava a vedação que dividia o quintal. Por causa das silvas que a rodeava e de um espinheiro-alvar que lhe fazia ameaçadora guarda, foi, nas redondezas da casa dos meus avós, a única árvore de porte a que nunca subi. (p.120)



quinta-feira, 3 de março de 2022

Semana da leitura 

"Catraia de Livros" em retrospetiva

Na semana de 20 a 27 de fevereiro, decorreu a Semana da Leitura, subordinada à temática “Catraia de Livros” e dedicada ao centenário do escritor José Saramago, Prémio Nobel da Literatura 1998. Esta iniciativa foi da responsabilidade da Rede de Bibliotecas do Concelho de Esposende e contou com o apoio da Câmara Municipal.

Do programa constava um conjunto diversificado de atividades de promoção da leitura, tendo a ESHM contribuído de forma decisiva para o sucesso da iniciativa, com uma participação dinâmica e ativa.

Nos dias 21 e 25, na Tenda da Feira do Livro, situada no Largo Dr. Fonseca Lima, ocorreu o Peddy-paper “À descoberta de Saramago”, construído pela biblioteca da ESHM, que levou alunos do 3.º Ciclo, de todas as escolas do concelho, a percorrerem as ruas da cidade, guiados pela tecnologia, para desvendarem enigmas relacionados com a vida e obra do grande escritor. Foi num ambiente de festa e grande animação que os alunos aderiram a esta atividade tendo, no final, mostrado que, de uma forma lúdica, também se pode aprender. Além disso, manifestaram a sua enorme satisfação por terem participado neste Peddy-paper e vontade de repetir a experiência.


No dia 22, os alunos do 8.º ano da ESHM marcaram Encontro com a escritora Raquel Ramos, para lhe apresentar o projeto “Ler…observar…pensar”, que inclui o estudo da vida e obra do arquiteto, pintor e pensador português, Nadir Afonso. Tendo por base a leitura do livro “Nadir Afonso, pintor de cidades geométricas”, encenaram, com mestria, uma entrevista ao pintor. Surpreendida e agradada com o excelente desempenho dos atores envolvidos, a escritora agradeceu e elogiou todo o trabalho desenvolvido por alunos e professores. Depois, satisfez a curiosidade da plateia, respondendo a algumas questões.




No dia 23, realizou-se, no Fórum Municipal Rodrigues Sampaio, a Fase Municipal do Concurso Nacional de Leitura, na qual participaram os representantes de cada escola/agrupamento do concelho de Esposende, nas categorias de 1.º, 2.º e 3.º Ciclos. Em representação da nossa escola estiveram os alunos Carolina Azevedo e Ana Rita Losa, do 8.ºB, João Fernandes, do 9.ºA, e Tomás Ribeiro, do 9.ºE.

As provas, escrita e oral, do 3.º ciclo foram baseadas na leitura da obra “As pequenas memórias”, de José Saramago. O concurso contou, ainda, com um momento cultural, de Stand up Poetry, dinamizado por Paulo Condessa.

Entre os 4 alunos, do 3.º Ciclo do Ensino Básico, apurados para a Fase Intermunicipal, encontram-se Carolina Azevedo e Tomás Ribeiro, que estão de parabéns pela sua empenhada participação!


Durante toda a semana, os alunos do 10.º e 11.º anos, na disciplina de Filosofia, após a leitura da obra "Ensaio sobre a Lucidez", de José Saramago, participaram num Debate, a partir do mote "Para que serve o Sufrágio Universal?". Platão, filósofo da Grécia Antiga, certa vez, proferiu que "o livro é um mestre que fala". Seguindo esta linha de pensamento, os alunos desenvolveram competências ao nível da reflexão, problematização, argumentação e técnicas de trabalho, associadas a valores de cooperação, partilha e trabalho de equipa. 

Do questionário em Google Forms, aplicado em todas as turmas, inferiu-se que, para os participantes no Debate, o tema foi muito interessante, sendo o fator mais motivador a perspetiva do debate em si mesmo, solicitando, assim, a repetição deste tipo de iniciativas.