domingo, 18 de dezembro de 2016

Concurso Nacional de Leitura - 1ª Fase

A prova referente à 1ª Fase do Concurso Nacional de Leitura terá lugar a 25 de janeiro, pelas 14 horas. As obras a concurso são as seguintes (para ler a obra, clica no respetivo título):

Para o 3º Ciclo -  Missão Impossível, de Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada


Para o Ensino Secundário - Amor de Perdição, de Camilo Castelo Branco


Aos alunos participantes nesta fase do CNL desejamos BOAS LEITURAS!

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Concurso "Miúdos a votos: quais os livros mais fixes?"

A nossa Escola, através da Biblioteca Escolar, inscreveu-se no projeto "Miúdos a Votos: quais os livros mais fixes?’. Numa iniciativa inédita, a Rede de Bibliotecas Escolares e a VISÃO Júnior organizam a eleição dos livros preferidos das crianças e jovens portugueses.


Consulta aqui o regulamento.

ATENÇÃO!

A apresentação dos livros candidatos decorre até 19 de dezembroCada aluno é convidado a apresentar o livro que propõe para a eleição, através do preenchimento do formulário disponível em: https://goo.gl/forms/BsO1aHMgUhJF2BWz1

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Palestra "LER é também SER"


No dia de abertura da Feira do Livro, 9 de dezembro, teve lugar, na Biblioteca da Escola, a palestra "LER é também SER", orientada pela docente e psicóloga, Maria do Sameiro Araújo, e dirigida a Pais e Encarregados de Educação.
A leitura constitui uma excelente forma de promoção do desenvolvimento do cérebro, tal como o comprova a investigação em neuropsicologia com recurso a neuroimagem.
Nesta palestra, fez-se uma breve abordagem de algumas das características do cérebro e das suas principais funções, com destaque para a área da linguagem. Seguiu-se uma abordagem dos benefícios da prática de leitura, e dos seus contributos para o desenvolvimento cognitivo, como a capacidade de atenção, o enriquecimento das competências leitoras, a memória de trabalho, o desenvolvimento do vocabulário, do raciocínio e da escrita. Abordaram-se ainda alguns obstáculos à prática da leitura, como sejam as dependências digitais e a privação de sono; e apresentaram-se sugestões para o desenvolvimento de bons hábitos de leitura. Concluiu-se com uma breve abordagem da temática da biblioterapia e apresentaram-se alguns desafios e sugestões bibliográficas para promoção de hábitos de VIDA SAUDÁVEL que incluem a LEITURA.
Deixamos aqui a apresentação em Powerpoint que serviu de apoio à palestra.


sexta-feira, 2 de dezembro de 2016


Semana da Ciência e da Tecnologia

Na Semana da Ciência e da Tecnologia, que decorreu entre os dias 21 e 25 de novembro, o Departamento de Matemática e Ciências Experimentais, em parceria com a Biblioteca Escolar, promoveram diversas atividades para assinalar o Ano Internacional das Leguminosas. Despertar o interesse pelas ciências e pela cultura científica e articular literatura e ciência foram alguns dos objetivos destas iniciativas. 


segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Sessão de formação 
"Potencialidades do catálogo coletivo"


Durante o mês de outubro, no âmbito do projeto "Literacia da Informação e digital", foram realizadas, na Biblioteca Escolar, sessões de formação sobre as potencialidades do catálogo coletivo da RBCE (Rede de Bibliotecas do Concelho de Esposende), dirigidas a todas as turmas do 7º ano de escolaridade. O catálogo coletivo da RBCE reúne as coleções de todas as bibliotecas do Concelho de Esposende e constitui uma excelente ferramenta de partilha e otimização de recursos.
Para conheceres o catálogo, clica aqui.


segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Palestra "Tia Guida"

No âmbito da Campanha “Outubro Rosa”, a Biblioteca Escolar, em parceria com a Equipa de Promoção e Educação para a Saúde, promoveu a palestra “Tia Guida”.
“Tia Guida” é o título de um livro, escrito por André Fernandes que, aos 22 anos, depois de se licenciar em Ciências da Comunicação através da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, publica a sua primeira obra, "Tia Guida", um livro que fala sobre cancro, mais concretamente, da experiência que André vive ao lado da sua tia Margarida – a sua mãe de amor – no momento em que ela se depara com um cancro terminal.
"Não me lembro do dia exato, nem da hora exata, mas lembro-me exatamente de como me senti.
Despertei. Peguei no telefone e digitei o número que pretendia. A chamada estava estabelecida. Estava prestes a receber notícias que ansiava receber há já alguns dias. Mas nem por um segundo equacionei a hipótese de serem tão negras como aquelas que recebi naquele dia. Cancro. Sim, tinha ouvido bem. Cancro.”


A palestra, iniciada com a leitura do poema “As mulheres voam”, de Maria Teresa Horta, foi orientada pelo próprio André que falou da sua experiência enquanto familiar de um doente com cancro. O excelente poder de comunicação de André deixou alunos e professores absolutamente rendidos a cada frase proferida, a cada mensagem transmitida.

“Há fases na nossa história em que aprendemos que o fim importa pouco: é o percurso que nos torna mais conscientes do valor da vida”. 
Obrigada André!

Deixamos aqui alguns comentários, elaborados à posteriori, pelos alunos participantes na sessão:


·         Do Amor surgem obstáculos e desses mesmos, ele vai evoluindo, tornando-se parta da nossa essência como ser-humano. Sem o Amor, nada se consegue, nada se supera.
Ana Gomes 12º H e Ana Lima 12º I

·         Quando o Amor por alguém é verdadeiro, essa pessoa nunca desaparecerá/morrerá, ela ficará guardada no coração para a eternidade. Ser Feliz é conseguir (ter coragem) de pôr a nossa vida em “stand-by” e ajudar os que mais precisam na procura da sua felicidade, para travar a “sua luta”.
Diogo Rodrigues 12ºC e Francisco Cunha 12º B

·         Através da linguagem universal do amor, André conseguiu transmitir a toda uma plateia que nunca estamos sós, mesmo nos momentos mais negros, e que a maior dádiva é o amor.
Adriana Cruz 12º D, David Lima 12º C e Luís Antunes 12º D

·         Foi inspiradora a forma como falou das experiências vividas e a perspectiva que tem sobre os problemas e a vida. Para além disso, é de realçar a sua coragem e o amor pela tia que nunca acabará.
Diana Figueiredo 12º B e Joana Gonçalves 12º B

·         O “Cancro” é considerado uma palavra que provoca medo só de a ouvir, no entanto o André mostrou-nos que não devemos só focar na doença e sim aproveitar ao máximo cada momento com a pessoa pelo qual demonstramos o nosso amor.
Raquel Torres 12º B e Regina Silva 12º B

·         Apesar do que acontece, manteve-se sempre positivo em relação ao assunto, e assim conseguiu ultrapassá-lo sem problemas e com o amor que sentia pela tia conseguiu sempre falar doença sem tristeza e com orgulho, assim irá inspirar várias pessoas que passarão pelo mesmo.
Guilherme Cruz 12º G, Isabel Pilar 12º I e Márcia Silva 12º I

·         Uma palestra muito enriquecedora que leva o ouvinte a refletir acerca das suas atitudes perante as adversidades da vida; um excelente testemunho que demonstra a espontaneidade do amor.
Bárbara Boaventura 12ºA, José Pinheiral 12ºA

·         Quando se ama alguém tão profundamente, é sempre difícil vê-la partir. No entanto, o André conseguiu relatá-lo com sinceridade, serenidade e expressividade, o que poucos têm coragem de fazer.

Ana Vale 12ªB, Daniel Regado 12ºC

terça-feira, 25 de outubro de 2016

Speaking na BE (com Audacity)




Nos próximos dias, a BE convida os alunos do 7º ano a realizar uma atividade em articulação com a disciplina de Inglês. Esta atividade permitir-lhes-á trabalhar as competências de comunicação oral, nomeadamente, no que diz respeito à identificação pessoal e, simultaneamente, desenvolver competências na área da literacia dos média. Usando a ferramenta digital audacity, terão que recriar uma situação de apresentação pessoal, por escrito e oralmente, integrando, para garantia da sua privacidade, os seguintes elementos fictícios - nome, idade, país, nacionalidade e nº de telefone.


FOLLOW US!...


2.º - Abram as “lessons” 1, 2, 5, 8c e 8e e visualizem os respetivos vídeos, dando particular atenção à pronúncia dos intervenientes;

3.º - Com base nas informações recolhidas nos vídeos, redijam, no Word, um diálogo integrando todos os elementos acima referidos;

4.º - Façam a leitura do diálogo as vezes que considerarem necessárias no sentido de aperfeiçoarem a vossa pronúncia;

5.º - Gravem o diálogo que criaram, num ficheiro áudio, abrindo a pasta Audacity 1.3, disponibilizada no ambiente de trabalho do computador e colocando os auscultadores. Para procederem à gravação, usem a barra de controlo do Audacity, que funciona como um gravador de CDs, possuindo as funções de ir para o início,executargravarpausaparar e ir para o fim.

Nota: não esqueçam que podem aperfeiçoar o vosso trabalho, recorrendo à função editar.

6.º - Finda esta tarefa, gravem o vosso trabalho na pasta Speaking na BE, disponibilizada no ambiente de trabalho.

7.º - Deixem um comentário neste post, referindo o que aprenderam com esta atividade.

quarta-feira, 12 de outubro de 2016

Navegar em becomletras

Explora o blogue da Biblioteca Escolar, preenchendo o seguinte questionário.

sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Mês Internacional da Biblioteca Escolar 2016


Para 2016, o Gabinete da Rede de Bibliotecas Escolares estabelece 24 de outubro como Dia da Biblioteca Escolar em Portugal.
"Aprende a descodificar o teu mundo" é o tema definido pela International Association of School Librarianship (IASL) para o Mês Internacional da Biblioteca Escolar (MIBE).
Durante o mês a Biblioteca Escolar dinamizará um conjunto de atividades que podes consultar no cartaz que a seguir te apresentamos.


CONCURSO

"Aprende a descodificar o teu mundo"

O concurso de ideias “Aprende a descodificar o teu mundo” é a iniciativa que a RBE lança este ano para assinalar o Mês Internacional das Bibliotecas Escolares. 
A biblioteca escolar faz parte do nosso mundo e se olharmos para ela com atenção, se percebermos o seu funcionamento, se a descodificarmos, seremos capazes de ter ideias que ajudem a torná-la (ainda) melhor.
O desafio consiste em apresentar uma ideia inovadora, que se consubstancie na criação de um produto ou ideia de melhoria de um serviço, relacionado com uma das áreas de trabalho da biblioteca escolar.
Até 31 de outubro, os alunos são desafiados a pôr a sua criatividade em ação e a apresentar uma ideia. Cada agrupamento/ escola não agrupada pode candidatar-se a este concurso, com a proposta que considerar melhor, de acordo com o regulamento. A ideia vencedora, bem como os seus autores, serão premiados. 
Apresenta-nos a tua ideia!
Ajuda-nos a melhorar a Biblioteca Escolar!
Participa!

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Novo ano, novas leituras!

"... Um dos mal-entendidos que dominam a noção de biblioteca é o facto de se pensar que se vai à biblioteca pedir um livro cujo título se conhece. Na verdade acontece muitas vezes ir-se à biblioteca porque se quer um livro cujo título se conhece, mas a principal função da biblioteca, pelo menos a função da biblioteca da minha casa ou da de qualquer amigo que possamos ir visitar, é de descobrir livros de cuja existência não se suspeitava e que, todavia, se revelam extremamente importantes para nós.

... A função ideal de uma biblioteca é de ser um pouco como a loja de um alfarrabista, algo onde se podem fazer verdadeiros achados e esta função só pode ser permitida por meio do livre acesso aos corredores das estantes.

... Se a biblioteca é, como pretende Borges, um modelo do Universo, tentemos transformá-la num universo à medida do homem e, volto a recordar, à medida do homem quer também dizer alegre, com a possibilidade de se tomar um café, com a possibilidade de dois estudantes numa tarde se sentarem numa maple e, não digo de se entregarem a um amplexo indecente, mas de consumarem parte do seu flirt na biblioteca, enquanto retiram ou voltam a pôr nas estantes alguns livros de interesse científico, isto é, uma biblioteca onde apeteça ir e que se vá transformando gradualmente numa grande máquina de tempos livres...».
Umberto Eco, A Biblioteca (1998)

A Equipa da Biblioteca Escolar deseja a toda a comunidade um bom ano letivo e convida-a a uma frequência assídua à biblioteca no intuito de, como diz Umberto Eco, "descobrir livros (...) fazer verdadeiros achados".

quarta-feira, 1 de junho de 2016

ESHM na Esposende Rádio


A convite da Esposende Rádio, a nossa Escola aceitou, com agrado, participar numa rubrica de natureza cultural designada “Assim se fala”.
Os alunos do Ensino Secundário desta Escola vão, assim, colaborar na divulgação do léxico da língua portuguesa, permitindo que o ouvinte conheça e se familiarize com algumas palavras ou expressões usadas no quotidiano.
A rubrica “Assim se fala” faz parte da nova programação da Esposende Rádio e irá para o ar todas as terças feiras, às 11h30. Ouçam a promo aqui!

Sintonizem-se em 93.2 FM ou através do site http://www.esposenderadio.pt

O saber não ocupa lugar! APRENDAM CONNOSCO!

segunda-feira, 30 de maio de 2016

Top Leitor 2015/2016


A Biblioteca Escolar tem o prazer de anunciar o top leitor 2015/2016, ou seja, o leitor que efetuou o maior número de requisições de livros de ficção ao longo deste ano letivo.

Chama-se Inês Moreira dos Santos e é do 7ºA.

A Inês será homenageada e receberá um prémio publicamente no dia 3 de junho - Dia da Escola.

Para a Inês, os nossos sinceros parabéns e…

… um agradecimento a todos os leitores da nossa biblioteca!

sexta-feira, 20 de maio de 2016

Criar dunas - Newton gostava de ler


Realizou-se hoje, dia 20 de maio, mais uma sessão integrada no projeto “Newton gostava de ler”, desta vez, subordinada ao tema "Criar dunas", e orientada pela professora bibliotecária, Fernanda Vilarinho, e a professora de Geografia, Conceição Saleiro. 
As obras que serviram de mote à atividade experimental foram "Diógenes", de Pablo Albo, com ilustração de Pablo Auladell, e "Pensageiro frequente", de Mia Couto.
Depois de lidos e explorados alguns excertos das referidas obras, seguiu-se a parte científica da sessão. O desafio era criar dunas. Com a ajuda de um secador de cabelo, os alunos do 9ºC desempenharam o papel de vento e construíram uma duna. Depois, ao repetirem a experiência, desta vez, com vegetação e alguns godos, perceberam que estes e outros elementos são fundamentais na proteção das dunas.

segunda-feira, 9 de maio de 2016

"Speaking na BE..." (com audacity)



Nos próximos dias, a BE convida os alunos do 7º ano a realizar uma atividade em articulação com a disciplina de Inglês. Esta atividade permitir-lhes-á trabalhar as competências de comunicação oral, nomeadamente, no que diz respeito à identificação pessoal e, simultaneamente, desenvolver competências na área da literacia dos média. Usando a ferramenta digital audacity, terão que recriar uma situação de apresentação pessoal, por escrito e oralmente, integrando, para garantia da sua privacidade, os seguintes elementos fictícios - nome, idade, país, nacionalidade e nº de telefone.


FOLLOW US!...


2.º - Abram as “lessons” 1, 2, 5, 8c e 8e e visualizem os respetivos vídeos, dando particular atenção à pronúncia dos intervenientes;

3.º - Com base nas informações recolhidas nos vídeos, redijam, no Word, um diálogo integrando todos os elementos acima referidos;

4.º - Façam a leitura do diálogo as vezes que considerarem necessárias no sentido de aperfeiçoarem a vossa pronúncia;

5.º - Gravem o diálogo que criaram, num ficheiro áudio, abrindo a pasta Audacity 1.3, disponibilizada no ambiente de trabalho do computador e colocando os auscultadores. Para procederem à gravação, usem a barra de controlo do Audacity, que funciona como um gravador de CDs, possuindo as funções de ir para o início, executar, gravar, pausa, parar e ir para o fim.

Nota: não esqueçam que podem aperfeiçoar o vosso trabalho, recorrendo à função editar.

6.º - Finda esta tarefa, gravem o vosso trabalho na pasta Speaking na BE, disponibilizada no ambiente de trabalho.

7.º - Deixem um comentário neste post, referindo o que aprenderam com esta atividade.


quinta-feira, 5 de maio de 2016

“Romeu e Julieta”, 400 anos depois


Na comemoração dos 400 anos da morte do escritor/dramaturgo, William Shakespeare, falecido a 23 de abril de 1616, a Biblioteca Escolar associou-se à secção disciplinar de Inglês apresentando uma pequena dramatização adaptada da obra “Romeu e Julieta”. A história de um amor impossível, com final trágico, protagonizada pelos alunos do 11ºI, de Literatura Portuguesa, foi partilhada com alunos do 3º Ciclo do Ensino Básico, que, de forma lúdica e descontraída, contactaram com um dos maiores dramaturgos britânicos do século XVII.

                           

                            

                            







quinta-feira, 28 de abril de 2016

Navegar em becomletras - Formação de utilizadores

Com o intuito de divulgar o blogue da Biblioteca Escolar e as suas potencialidades, terá lugar, na próxima semana, mais uma sessão de formação de utilizadores, designada Navegar em becomletras. Com esta sessão, pretendemos que os alunos entendam que, para além de ser um importante meio de difusão das atividades promovidas pela BE, o blogue disponibiliza um vasto conjunto de recursos informativos de apoio ao estudo e trabalhos de pesquisa.
Para navegarem em becomletras, propomos aos nossos utilizadores que preencham o questionário que aqui disponibilizamos.


segunda-feira, 18 de abril de 2016

XII Sarau Cultural - "Rostos esquecidos"



"Rostos esquecidos" foi o tema do XII Sarau Cultural da ESHM, uma iniciativa da Biblioteca Escolar, que teve lugar no passado dia 15 de abril. Através da poesia, da música e dança, levámos uma plateia de duas dezenas de pessoas a refletirem sobre uma doença social que nos afeta a todos - a indiferença. Indiferença relativamente a determinados grupos de pessoas que, por se encontrarem num estado de maior vulnerabilidade, são ignorados pela sociedade. Quando elaborámos o programa deste sarau, pensámos concretamente em 5 grupos de pessoas: os idosos, os sem-abrigo, os refugiados, as mulheres vítimas de violência doméstica e os deficientes. E a eles dedicámos uma hora e meia de espetáculo, num ambiente acolhedor, tranquilo, mas de grande emoção.
A mensagem final é da autoria de Padre António Vieira que, no século XVII, sobre o Quinto Império, descrevia o seu rei ressuscitado: "soube ser humilde, que é a qualidade que Deus mais que todas busca nos que quer fazer instrumentos das suas maravilhas, sem reparar em outras imperfeições e fraquezas humanas".
Um bem haja a todos quantos colaboraram e participaram nesta iniciativa!

segunda-feira, 4 de abril de 2016

Concurso Nacional de Leitura - Fase Distrital

A 2.ª fase do Concurso Nacional de Leitura 2016no distrito de Braga, é organizada pelas Bibliotecas Municipais de Barcelos (para os alunos do 3º Ciclo do Ensino Básico) e de Esposende (para os alunos do Ensino Secundário) e realiza-se no dia 22 de abril.  No período da manhã, terá lugar a Prova Escrita e, de tarde, a Prova Oral. As obras a concurso são:
Para o 3.º Ciclo:


Para o Ensino Secundário:

                                                 


Desejamos, aos alunos apurados para esta Fase do concurso, Boas Leituras!

segunda-feira, 14 de março de 2016

"Gente da minha Terra" a iniciar a Semana da Leitura
Com uma homenagem a alguns dos vultos que se destacaram a nível literário e artístico no concelho de Esposende, demos início hoje a Semana da Leitura 2016, da Rede de Bibliotecas do Concelho de Esposende (RBCE).
Subordinada à temática “Gente da minha Terra”, esta sessão de homenagem traduziu-se num percurso pedestre de alunos e professores dos Agrupamentos de Escolas e Escola Secundária do concelho, que encenaram aspetos da sua vida e obra junto dos bustos de António Correia de Oliveira, António Rodrigues de Faria, António Rodrigues Sampaio, Henrique Medina e Manuel de Boaventura.
A representar a nossa escola estiveram os alunos André Barros, Dora Barbosa e Ana Freitas. A Biblioteca escolar felicita todos os que participaram com afinco na atividade!


segunda-feira, 7 de março de 2016

Exposição "Mulheres da Literatura"



Hoje, dia 8 de março, é Dia Internacional da Mulher.
E sabes por que razão se comemora a 8 de Março o Dia Internacional da Mulher? Não? Aqui vai:
É que no dia 8 de Março de 1857 (há quase 160 anos, em plena Revolução Industrial) houve uma manifestação organizada por trabalhadoras, só por mulheres, que infelizmente não acabou bem.
Nesse dia, centenas de mulheres, trabalhadoras de fábricas de vestuário e têxteis de Nova Iorque, iniciaram uma marcha de protesto contra os salários baixos, as más condições de trabalho e o horário de trabalho obrigatório de 12 horas por dia!
A polícia foi chamada e dispersou essa manifestação com enorme violência.
Naquela altura, as mulheres não tinham direitos quase nenhuns. Sabes que nem votar podiam?
Por isso era impensável terem tido a coragem de se reunir e de protestar!
É que hoje nós aceitamos que as mulheres e os homens devem ter as mesmas oportunidades e direitos, mas dantes não era assim...
Aliás, se pensares um pouco verás que ainda há muito a fazer para haver justiça, não é?
Por causa desse acontecimento, desde 1975, as Nações Unidas comemoram o dia 8 de Março como o Dia Internacional da Mulher.
A Biblioteca Escolar, para assinalar este dia, convida-te a visitar a exposição “Mulheres da Literatura” e a conhecer as 14 mulheres que, até hoje, receberam o Prémio Nobel da Literatura.
A BE propõe-te também a leitura do poema de Joaquim Maria Machado de Assis, intitulado “Menina e Moça”.

Está naquela idade inquieta e duvidosa,
Que não é dia claro e é já o alvorecer;
Entreaberto botão, entrefechada rosa,
Um pouco de menina e um pouco de mulher.

Às vezes recatada, outras estouvadinha,
Casa no mesmo gesto a loucura e o pudor;
Tem coisas de criança e modos de mocinha,
Estuda o catecismo e lê versos de amor.

Outras vezes valsando, e* seio lhe palpita,
De cansaço talvez, talvez de comoção.
Quando a boca vermelha os lábios abre e agita,
Não sei se pede um beijo ou faz uma oração.

Outras vezes beijando a boneca enfeitada,
Olha furtivamente o primo que sorri;
E se corre parece, à brisa enamorada,
Abrir asas de um anjo e tranças de uma huri.

Quando a sala atravessa, é raro que não lance
Os olhos para o espelho; e raro que ao deitar
Não leia, um quarto de hora, as folhas de um romance
Em que a dama conjugue o eterno verbo amar.

Tem na alcova em que dorme, e descansa de dia,
A cama da boneca ao pé do toucador;
Quando sonha, repete, em santa companhia,
Os livros do colégio e o nome de um doutor.

Alegra-se em ouvindo os compassos da orquestra;
E quando entra num baile, é já dama do tom;
Compensa-lhe a modista os enfados da mestra;
Tem respeito a Geslin, mas adora a Dazon.

Dos cuidados da vida o mais tristonho e acerbo
Para ela é o estudo, excetuando talvez
A lição de sintaxe em que combina o verbo
To love, mas sorrindo ao professor de inglês.

Quantas vezes, porém, fitando o olhar no espaço,
Parece acompanhar uma etérea visão;
Quantas cruzando ao seio o delicado braço
Comprime as pulsações do inquieto coração!

Ah! se nesse momento alucinado, fores
Cair-lhes aos pés, confiar-lhe uma esperança vã,
Hás de vê-la zombar dos teus tristes amores,
Rir da tua aventura e contá-la à mamã.

É que esta criatura, adorável, divina,
Nem se pode explicar, nem se pode entender:
Procura-se a mulher e encontra-se a menina,
Quer-se ver a menina e encontra-se a mulher! 

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Encontro com Valter Hugo Mãe

Na passada 5ª feira, a Escola Secundária c/ 3º Ciclo Henrique Medina, numa iniciativa promovida pela Biblioteca Escolar, teve a honra de receber um dos mais conceituados escritores portugueses da atualidade – Valter Hugo Mãe. Com o auditório da Escola completamente lotado, cerca de 150 pessoas, entre professores e alunos, não quiseram perder a oportunidade de ouvir o escritor. Num ambiente de absoluta contemplação, Valter Hugo Mãe respondeu às questões relacionadas com os seus livros, deixando à plateia verdadeiras lições de vida, repletas de uma humanidade extrema, bem patente na sua literatura. Segundo ele, “antes de sermos futebolistas, médicos ou engenheiros, deveríamos ambicionar ser boas pessoas”. Se as escolas devem formar as crianças e os jovens para serem “boas pessoas”, esta sessão contribuiu, sem dúvida, para incutir nos nossos alunos um pouco dos valores que hoje estão tão esquecidos na sociedade.
De forma a mostrar o nosso apreço pela presença de Valter Hugo Mãe, na nossa escola, tivemos dois momentos-surpresa. O primeiro foi a leitura expressiva do conto “Modo de Amar” do mais recente livro de Valter Hugo Mãe “Contos de cães e maus lobos" por André Barros, do 10ºH e de seguida a leitura do poema “Elegia à Desumanização”, escrito e declamado por Dora Barbosa, da mesma turma. Partilhamos com o nosso leitor o texto que mereceu especial atenção de Valter Hugo Mãe ao solicitar à aluna um exemplar do mesmo.

Elegia à “Desumanização”


Livro com arte escrito,
Deixa o coração cheio.
E tudo o que lá é dito
Ao leitor não deve ser alheio.

Foi como uma sinfonia;
Lê-lo dia após dia.
Fala de uma humanidade
Esquecida no mundo de verdade.

Vi como uma família unida
Depressa pode ficar partida
Até porque, após tanto se dividir,
Halla foi obrigada a fugir…

Não imagino o que seria,
Mas, honestamente, também não queria
A dor de uma irmã perder
E sem ela continuar a viver.

Vimos as flores florir…
Uma mãe a desejar morrer;
Um pai a não saber reagir;
E uma irmã a desfalecer.

Tratava-se de uma adolescente,
Penso que é fácil de perceber,
Que da irmã ficou carente
E o mundo quisera esquecer.

Halla precisava de se confortar…
De encontrar um ombro amigo…
Foi então que apareceu Einar
Que a seu lado quis ficar.

Com engenho e atento ao pormenor
A história vai num crescendo de emoção,
tornando mais cúmplice o seu leitor
na descoberta do sentido da “Desumanização”.

Eis Valter Hugo Mãe, o artista!
Que nos vai deixando uma e outra pista
Do que é verdadeiramente a vida real
Dividida sempre entre o bem e o mal.




segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

As palavras também têm PH - Newtogostava de ler

Na passada terça-feira, a equipa da BE promoveu mais uma sessão no âmbito do projeto “Newton gostava de ler”. Assim,  leitura e ciência marcaram novamente encontro na Biblioteca Escolar, desta feita, para, partindo da leitura de alguns excertos do livro Flor de Mel, de Alice Vieira, realizar uma atividade prática de Ciências Naturais e Físico-Química. A sessão, intitulada "As palavras também têm PH" foi orientada pela professora bibliotecária, Fernanda Vilarinho, e pelas professoras Alexandra Costa e Cláudia Zão, das disciplinas de Ciências Naturais e Físico-Química, respetivamente.




A sessão começou pela leitura de alguns excertos deste livro, que conta a história de uma menina chamada Melinda que, depois da morte da avó, tem vivido em sombrias casas de acolhimento. Agora encontrou calor e segurança com a mãe Joana e o André pequeno. Lembra-se de uma mulher que lhe fazia festas e cantava: «Flor de mel, Flor de Mel, Flor de Mel à Flor da pele.» As explicações da avó Rosário, semelhantes a contos de fadas, para a inexplicável ausência da mãe dão a Melinda algo a que se agarrar. "Melinda gosta do som das palavras(...) Palavras que embalam como as histórias da avó Rosário à luz mansa dos candeeiros de vidro fosco. Palavras de pele muito macia, como a pele da mãe, perfumada de âmbar e sândalo e almíscar. Porque todas as palavras têm pele, e sabor, e cor e cheiro(...)"


A seguir, foram muitos os momentos de descoberta: os alunos identificaram os constituintes de uma flor; extraíram da mesma um indicador natural de pH e testaram o caráter ácido e básico de algumas soluções utilizadas no dia-a-dia.





                                   





E as palavras passaram também a ter PH: o vinagre é uma solução ácida, a água com sabão é básica, a água salgada é neutra...


Foi fantástico ter tantos tubos de ensaio, soluções coloridas e cientistas na Biblioteca!